Prossegue a capacitações de Escuta Protegida

Em cumprimento ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes se realizou nesta segunda-feira (04), no auditório da Amures, mais uma etapa da capacitação de psicólogos, assistentes sociais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da Criança e Adolescente e profissionais da saúde e educação.
A pauta foi a Construção do Protocolo de Escuta Protegida de Crianças e Adolescentes para profissionais de Lages, Correia Pinto e São Joaquim. O orientador é o professor Rudinei Luiz Beltrame, Mestre em Psicologia Social e Cultura pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.
Em parceria com a Escola de Em cumprimento ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes se realizou nesta segunda-feira (04), no auditório da Amures, mais uma etapa da capacitação de psicólogos, assistentes sociais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da Criança e Adolescente e profissionais da saúde e educação.
A pauta foi a Construção do Protocolo de Escuta Protegida de Crianças e Adolescentes para profissionais de Lages, Correia Pinto e São Joaquim. O orientador é o professor Rudinei Luiz Beltrame, Mestre em Psicologia Social e Cultura pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.
Em parceria com a Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), a capacitação tem a adesão de quase 100 pessoas de toda Serra Catarinense e busca qualificar as equipes dos municípios para implementar a Escuta Especializada, que é um procedimento de entrevista sobre uma possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.
Nesta quarta-feira, mais um módulo das capacitações acontece na Uniplac, envolvendo profissionais de cinco associações de municípios, representantes de 15 cidades. O assessor de Assistência Social da Amures e Cisama, Lauro dos Santos, explica que todo esse esforço é para fazer cumprir a Lei 13.431/2017, que estabeleceu o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente que regulamenta a forma pela qual as crianças e adolescentes em situação de violência devem ser ouvidas.Em cumprimento ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes se realizou nesta segunda-feira (04), no auditório da Amures, mais uma etapa da capacitação de psicólogos, assistentes sociais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da Criança e Adolescente e profissionais da saúde e educação.
A pauta foi a Construção do Protocolo de Escuta Protegida de Crianças e Adolescentes para profissionais de Lages, Correia Pinto e São Joaquim. O orientador é o professor Rudinei Luiz Beltrame, Mestre em Psicologia Social e Cultura pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.
Em parceria com a Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), a capacitação tem a adesão de quase 100 pessoas de toda Serra Catarinense e busca qualificar as equipes dos municípios para implementar a Escuta Especializada, que é um procedimento de entrevista sobre uma possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.
Nesta quarta-feira, mais um módulo das capacitações acontece na Uniplac, envolvendo profissionais de cinco associações de municípios, representantes de 15 cidades. O assessor de Assistência Social da Amures e Cisama, Lauro dos Santos, explica que todo esse esforço é para fazer cumprir a Lei 13.431/2017, que estabeleceu o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente que regulamenta a forma pela qual as crianças e adolescentes em situação de violência devem ser ouvidas. cumprimento ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes se realizou nesta segunda-feira (04), no auditório da Amures, mais uma etapa da capacitação de psicólogos, assistentes sociais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da Criança e Adolescente e profissionais da saúde e educação.
A pauta foi a Construção do Protocolo de Escuta Protegida de Crianças e Adolescentes para profissionais de Lages, Correia Pinto e São Joaquim. O orientador é o professor Rudinei Luiz Beltrame, Mestre em Psicologia Social e Cultura pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.
Em parceria com a Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), a capacitação tem a adesão de quase 100 pessoas de toda Serra Catarinense e busca qualificar as equipes dos municípios para implementar a Escuta Especializada, que é um procedimento de entrevista sobre uma possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.
Nesta quarta-feira, mais um módulo das capacitações acontece na Uniplac, envolvendo profissionais de cinco associações de municípios, representantes de 15 cidades. O assessor de Assistência Social da Amures e Cisama, Lauro dos Santos, explica que todo esse esforço é para fazer cumprir a Lei 13.431/2017, que estabeleceu o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente que regulamenta a forma pela qual as crianças e adolescentes em situação de violência devem ser ouvidas.ão Pública Municipal (Egem), a capacitação tem a adesão de quase 100 pessoas de toda Serra Catarinense e busca qualificar as equipes dos municípios para implementar a Escuta Especializada, que é um procedimento de entrevista sobre uma possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.
Nesta quarta-feira, mais um módulo das capacitações acontece na Uniplac, envolvendo profissionais de cinco associações de municípios, representantes de 15 cidades. O assessor de Assistência Social da Amures e Cisama, Lauro dos Santos, explica que todo esse esforço é para fazer cumprir a Lei 13.431/2017, que estabeleceu o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente que regulamenta a forma pela qual as crianças e adolescentes em situação de violência devem ser ouvidas.Em cumprimento ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes se realizou nesta segunda-feira (04), no auditório da Amures, mais uma etapa da capacitação de psicólogos, assistentes sociais, conselheiros tutelares, conselheiros de direitos da Criança e Adolescente e profissionais da saúde e educação.
A pauta foi a Construção do Protocolo de Escuta Protegida de Crianças e Adolescentes para profissionais de Lages, Correia Pinto e São Joaquim. O orientador é o professor Rudinei Luiz Beltrame, Mestre em Psicologia Social e Cultura pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC.
Em parceria com a Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), a capacitação tem a adesão de quase 100 pessoas de toda Serra Catarinense e busca qualificar as equipes dos municípios para implementar a Escuta Especializada, que é um procedimento de entrevista sobre uma possível situação de violência contra criança ou adolescente, no intuito de garantir a proteção e o cuidado da vítima.
Nesta quarta-feira, mais um módulo das capacitações acontece na Uniplac, envolvendo profissionais de cinco associações de municípios, representantes de 15 cidades. O assessor de Assistência Social da Amures e Cisama, Lauro dos Santos, explica que todo esse esforço é para fazer cumprir a Lei 13.431/2017, que estabeleceu o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente que regulamenta a forma pela qual as crianças e adolescentes em situação de violência devem ser ouvidas.